Pular para o conteúdo principal

Cursos Superiores com taxa de desemprego ZERO.


É normal termos dúvidas ao definir o curso superior que vamos cursar. Para dar mais segurança aos que estão definindo suas carreiras profissionais, fizemos um levantamento sobre os cursos com ZERO índice de desemprego.
Para chegar a estes dados, contamos com os dados e estatísticas da República Portuguesa e do DGES - Direção Geral de Ensino Sperior.  E avaliamos o número de inscritos no IEFP como desempregados. Ou seja, os profissionais formados na área que estão em busca de emprego.
Sabemos que existem outras variáveis para levar em conta, como a paixão, automotivação e capacidade individual que são determinantes para o sucesso de qualquer profissional. No entanto estes são fatores subjetivos e que não são passíveis de análise estatística com os dados que temos.
Esta referência é para que os estudantes que optarem por uma área  e faculdade, tenham em mente as dificuldades que lhes espera. Mas tenham paixão e entusiasmo para cursarem a carreira que amam.

Cursos com taxa de desemprego Zero                 
                                                        
  • Educação Básica - Instituto Superior de Ciências Educativas do Douro
  • Enfermagem – Escola Superior de Saúde Egas Moniz
  • Enfermagem - Escola Superior de Saúde da Cruz Vermelha Portuguesa
  • Arquitetura e Urbanismo - Escola Superior Gallaecia
  • Enfermagem - Instituto Politécnico de Setúbal
  • Ortóptica - Instituto Politécnico do Porto
  • Música (variante Composição, Direção e Formação Musical) – Instituto Politécnico de Lisboa
  • Música (variante Execução) - Instituto Politécnico de Lisboa
  • Música na Comunidade - Instituto Politécnico de Lisboa
  • Tradução e Interpretação: Português/Chinês – Chinês/Português – Instituto Politécnico de Leiria
  • Arquitetura - Universidade Lusíada - Norte
  • Economia – Universidade Católica Portuguesa
  • Teologia - Universidade Católica Portuguesa (Porto)
  • Teologia - Universidade Católica Portuguesa (Braga)
  • Teologia - Universidade Católica Portuguesa (Lisboa)
  • Psicologia – Universidade Católica Portuguesa
  • Medicina – Universidade de Lisboa
  • Estudos Comparatistas - Universidade de Lisboa
  • Meteorologia, Oceanografia e Geofísica – Universidade de Lisboa
  • Matemática - Universidade de Lisboa
  • Medicina - Universidade do Porto
  • Engenharia Física – Universidade do Porto
  • Medicina – Universidade do Minho
  • Engenharia de Materiais – Universidade Nova de Lisboa
  • Engenharia de Micro e Nanotecnologias – Universidade Nova de Lisboa
  • Medicina – Universidade Nova de Lisboa
  • Medicina – Universidade de Coimbra
  • Física - Universidade de Coimbra
  • Medicina – Universidade da Beira Interior
  • Engenharia Informática – Universidade de Aveiro
  • Ciências do Mar - Universidade de Aveiro
É importante destacar que os dados dos estudos sobre os cursos com mais emprego mostram apenas a realidade portuguesa. “O mercado será cada vez mais global e a procura por determinadas funções poderá vir de outras partes do mundo”, lembra José Bancaleiro, da Stanton Chase International, que lida com a gestão de recursos humanos. “Exemplos recentes são os Enfermeiros para o Reino Unido ou Médio Oriente e os Engenheiros Aeronáuticos para o Sul de França”, onde a demanda é muito superior a oferta.
Para informações sobre como estudar em Portugal, fale conosco www.emportugalconsultoria.com.br


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conversão de escala das notas escolares brasileiras às portuguesas

Quando um aluno brasileiro transferir  ou  for reconhece suas competências acadêmicas em Portugal, precisará juntar aos documentos a equivalência entre as notas brasileiras e portuguesas.

                     O que regulamenta esta questão é a Portaria 699/2006 do Ministério da Educação Português, que aprova as tabelas comparativas entre o sistema de ensino português e outros sistemas de ensino.

Equivalência entre sistemas de ensino de Portugal e Brasil

                O parâmetro de notas na conversão das escalas portuguesas e brasileira, serão as notas praticadas no sistema de avaliação de cada escola.
Exemplificando;
                A escola X tem a escala de avaliação de 0 à 10 e tem como média para aprovação a nota 6.                 Então a escala de identificação de notas a ser usada será a escala 6 à 10.                 Supondo-se que um aluno do ensino médio brasileiro tenha tirado nota 8,5 na avaliação de uma disciplina no sistema brasileiro, a nota deste a…

Declaração de Responsabilidade Financeira

A maioria dos estudantes, quando vai estudar em outro país, precisa apresentar, entre outros documentos, a justificativa de como será feita a sua subsistência durante o tempo que estará estudando. Uma das formas de comprovar a subsistência é a declaração de responsabilidade financeira, feita por uma pessoa próxima que tenha condições de dar suporte financeiro para o estudante. É uma declaração da pessoa que será o responsável por pagar as despesas durante o tempo em que o estudante estiver no exterior. A declaração de responsabilidade financeira deve conter os dados (RG e CPF) da pessoa que irá sustentar o estudante durante o período que estiver no exterior, os dados do estudante (RG, CPF e Passaporte), a data, o destino e o objetivo da viagem e o grau de parentesco entre o financiador e o estudante. Essa carta deverá ser assinada e autenticada em cartório e ser acompanhada de documentos comprobatórios da condição do declarante. Pode ser a declaração de IR aceita pela Receita Federal, De…

Governo português cria visto específico para imigrantes à procura de trabalho

«Grandes Opções do Plano para 2020 prevêem ainda a extensão do prazo da autorização de residência temporária de um para dois anos e da sua renovação, por períodos sucessivos, de dois para três anos. Promete ainda a criação de um equivalente ao cartão de cidadão para estrangeiros.

Uma das medidas das Grandes Opções do Plano para 2020 é a criação de um visto temporário, de curta duração, que permita a entrada legal em Portugal de imigrantes que querem vir à procura de emprego. Esta era uma das medidas reivindicadas por várias associações já que atualmente quem quer vir trabalhar para Portugal tem que recorrer ao artigo 88, depois de estar em território nacional, e este procedimento pode levar meses a concluir-se.
A outra novidade é a extensão do prazo da autorização de residência temporária de um para dois anos e da sua renovação, por períodos sucessivos, de dois para três anos. Está prevista ainda a criação de um equivalente ao cartão de cidadão para estrangeiros.
Em relação ao Serviço de…