Pular para o conteúdo principal

UTAD lança pós-graduação em Floresta Urbana


 
     “As árvores têm de ser tratadas como seres vivos” com esta frase a Universidade de Trás dos Montes lançou o programa de pós graduação em Florestas Urbanas.

     A grande preocupação dos especialistas, e que está presente nos objetivos deste curso, reside nos critérios para o planeamento das arborizações urbanas, assim como na necessidade de uma avaliação preventiva da estabilidade das árvores, levando em conta a segurança e o risco sobretudo em árvores de grande porte e idade avançada. 

    Tal avaliação, segundo o docente e investigador da UTAD Luis Martins, responsável do curso, “permite detetar eventuais fragilidades nas árvores e preconizar medidas que podem passar por intervenções nas infraestruturas, podas, tratamentos fitossanitários, entre outras, medidas que, se realizadas corretamente e no momento oportuno, contribuem para uma maior durabilidade e estabilidade das árvores”.

     A árvore não pode ser considerada perigosa, já que no seu crescimento desenvolve toda uma estrutura biomecânica durável e segura, mesmo em caso de intempéries, um processo que demorou a evoluir por mais de 400 milhões de anos. O que acontece, alerta o mesmo especialista, é que “a sua estrutura é muitas vezes posta em causa pelo Homem por ações inadequadas, tais como abertura de valas que cortam raízes, podas incorretas, excessiva compactação por viaturas, impermeabilização de solos, excesso de poluentes e até excesso de luz”.

    A monitorização da condição do arvoredo é pois, uma peça essencial para quem gere esse património. Assim o justifica o especialista da UTAD: “As árvores têm se ser tratadas como seres vivos que são, com toda a dinâmica que está associada à sua conservação, crescimento e reprodução. Têm necessidades próprias como qualquer ser vivo. Adoecem e depressa recuperam se forem bem tratadas, murcham por falta de água, ficam mais felizes quando bem cuidadas.”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conversão de escala das notas escolares brasileiras às portuguesas

Quando um aluno brasileiro transferir  ou  for reconhece suas competências acadêmicas em Portugal, precisará juntar aos documentos a equivalência entre as notas brasileiras e portuguesas.

                     O que regulamenta esta questão é a Portaria 699/2006 do Ministério da Educação Português, que aprova as tabelas comparativas entre o sistema de ensino português e outros sistemas de ensino.

Equivalência entre sistemas de ensino de Portugal e Brasil

                O parâmetro de notas na conversão das escalas portuguesas e brasileira, serão as notas praticadas no sistema de avaliação de cada escola.
Exemplificando;
                A escola X tem a escala de avaliação de 0 à 10 e tem como média para aprovação a nota 6.                 Então a escala de identificação de notas a ser usada será a escala 6 à 10.                 Supondo-se que um aluno do ensino médio brasileiro tenha tirado nota 8,5 na avaliação de uma disciplina no sistema brasileiro, a nota deste a…

Declaração de Responsabilidade Financeira

A maioria dos estudantes, quando vai estudar em outro país, precisa apresentar, entre outros documentos, a justificativa de como será feita a sua subsistência durante o tempo que estará estudando. Uma das formas de comprovar a subsistência é a declaração de responsabilidade financeira, feita por uma pessoa próxima que tenha condições de dar suporte financeiro para o estudante. É uma declaração da pessoa que será o responsável por pagar as despesas durante o tempo em que o estudante estiver no exterior. A declaração de responsabilidade financeira deve conter os dados (RG e CPF) da pessoa que irá sustentar o estudante durante o período que estiver no exterior, os dados do estudante (RG, CPF e Passaporte), a data, o destino e o objetivo da viagem e o grau de parentesco entre o financiador e o estudante. Essa carta deverá ser assinada e autenticada em cartório e ser acompanhada de documentos comprobatórios da condição do declarante. Pode ser a declaração de IR aceita pela Receita Federal, De…

Governo português cria visto específico para imigrantes à procura de trabalho

«Grandes Opções do Plano para 2020 prevêem ainda a extensão do prazo da autorização de residência temporária de um para dois anos e da sua renovação, por períodos sucessivos, de dois para três anos. Promete ainda a criação de um equivalente ao cartão de cidadão para estrangeiros.

Uma das medidas das Grandes Opções do Plano para 2020 é a criação de um visto temporário, de curta duração, que permita a entrada legal em Portugal de imigrantes que querem vir à procura de emprego. Esta era uma das medidas reivindicadas por várias associações já que atualmente quem quer vir trabalhar para Portugal tem que recorrer ao artigo 88, depois de estar em território nacional, e este procedimento pode levar meses a concluir-se.
A outra novidade é a extensão do prazo da autorização de residência temporária de um para dois anos e da sua renovação, por períodos sucessivos, de dois para três anos. Está prevista ainda a criação de um equivalente ao cartão de cidadão para estrangeiros.
Em relação ao Serviço de…