Pular para o conteúdo principal

Conversão de escala das notas escolares brasileiras às portuguesas


                   Quando um aluno brasileiro transferir  ou  for reconhece suas competências acadêmicas em Portugal, precisará juntar aos documentos a equivalência entre as notas brasileiras e portuguesas.
               
                     O que regulamenta esta questão é a Portaria 699/2006 do Ministério da Educação Português, que aprova as tabelas comparativas entre o sistema de ensino português e outros sistemas de ensino.

Equivalência entre sistemas de ensino de Portugal e Brasil

    

                O parâmetro de notas na conversão das escalas portuguesas e brasileira, serão as notas praticadas no sistema de avaliação de cada escola.

Exemplificando;

                A escola X tem a escala de avaliação de 0 à 10 e tem como média para aprovação a nota 6.
                Então a escala de identificação de notas a ser usada será a escala 6 à 10.
               
                Supondo-se que um aluno do ensino médio brasileiro tenha tirado nota 8,5 na avaliação de uma disciplina no sistema brasileiro, a nota deste aluno no sistema avaliativo português será 16.


Equivalência das notas adotada pelo sistema Português


Tabela classificatória de 4 à 10
     


Tabela classificatória de 5 à 10

  




 Tabela classificatória de 6 à 10


    
Tabela classificatória de 7 à 10




           Quando um aluno precisar apresentar a conversão das notas entre o sistema brasileiro e português, deverá solicitar à escola ou à universidade, uma declaração de quais são os critérios de notas e avaliação mínima para aprovação em sistema alfa numérico, convertendo os conceitos, caso este seja o sistema de avaliação.

                Este documento deverá ter o carimbo oficial da entidade e reconhecimento de firma. Eventualmente será necessário também o apostilamento.


Comentários

  1. Está desatualizada esta tabela sobre o Ensino Básico no Brasil. O ensino fundamental é dividido em duas fases, denominado Ensino Fundamental I (1º a 5º anos) e Ensino Fundamental II (6º a 9º anos). E o Ensino Médio nunca teve 4º ano. Continua do 1º ao 3º. http://portal.mec.gov.br/docman/julho-2013-pdf/13677-diretrizes-educacao-basica-2013-pdf/file ------ Pode-se consultar aqui: https://www.mec.gov.br/ (Em breve o governo protofascista o extinguirá).

    ResponderExcluir
  2. O 4º ano do Ensino Médio é em casos de ensino técnico.

    ResponderExcluir
  3. Poderiam disponibilizar tabela classificatória de 0 a 10 por gentileza? Só consta aqui de 4 a 10?

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Olá! vcs podem colocar a escala do ensino superior?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Declaração de Responsabilidade Financeira

A maioria dos estudantes, quando vai estudar em outro país, precisa apresentar, entre outros documentos, a justificativa de como será feita a sua subsistência durante o tempo que estará estudando. Uma das formas de comprovar a subsistência é a declaração de responsabilidade financeira, feita por uma pessoa próxima que tenha condições de dar suporte financeiro para o estudante. É uma declaração da pessoa que será o responsável por pagar as despesas durante o tempo em que o estudante estiver no exterior. A declaração de responsabilidade financeira deve conter os dados (RG e CPF) da pessoa que irá sustentar o estudante durante o período que estiver no exterior, os dados do estudante (RG, CPF e Passaporte), a data, o destino e o objetivo da viagem e o grau de parentesco entre o financiador e o estudante. Essa carta deverá ser assinada e autenticada em cartório e ser acompanhada de documentos comprobatórios da condição do declarante. Pode ser a declaração de IR aceita pela Receita Federal, De…

Governo português cria visto específico para imigrantes à procura de trabalho

«Grandes Opções do Plano para 2020 prevêem ainda a extensão do prazo da autorização de residência temporária de um para dois anos e da sua renovação, por períodos sucessivos, de dois para três anos. Promete ainda a criação de um equivalente ao cartão de cidadão para estrangeiros.

Uma das medidas das Grandes Opções do Plano para 2020 é a criação de um visto temporário, de curta duração, que permita a entrada legal em Portugal de imigrantes que querem vir à procura de emprego. Esta era uma das medidas reivindicadas por várias associações já que atualmente quem quer vir trabalhar para Portugal tem que recorrer ao artigo 88, depois de estar em território nacional, e este procedimento pode levar meses a concluir-se.
A outra novidade é a extensão do prazo da autorização de residência temporária de um para dois anos e da sua renovação, por períodos sucessivos, de dois para três anos. Está prevista ainda a criação de um equivalente ao cartão de cidadão para estrangeiros.
Em relação ao Serviço de…